(13) 3229-1111
Contato preferencialmente por Email.
Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

25/08/2020

Por que comemos mais no frio?

Frio, chuva, vento, cobertor, preguiça e “fome”! Em dias assim, aumentamos nossa procura por alimentos aconchegantes e saborosos, por isso comemos mais no frio.

 

No inverno ou dias com temperaturas mais baixas nosso organismo está sujeito a grandes alterações fisiológicas. O corpo humano “sente” uma maior necessidade de energia para executar o trabalho do cotidiano e ainda precisa manter sua temperatura estável (por volta dos 36º a 37º C). Isso também significa maior demanda de energia.

 

A consequência direta é que sentimos mais fome e comemos mais. Os alimentos preferidos são exatamente aqueles com alto valor calórico, ricos em gorduras, açúcares, conservantes e aditivos químicos. Esse aumento no consumo de toxinas e redução dos alimentos antioxidantes como frutas, verduras e legumes acarretam na sobrecarga do nosso organismo e ganho de peso devido ao superávit calórico, trazendo sensações de inchaços, cansaço, compulsão alimentar, diminuição do metabolismo basal, entre outros sintomas.

 

Como driblar?

 

  • Troque os chocolates ao leite por chocolates amargos acima de 70 % de cacau e também por frutas cozidas com canela e cacau em pó;
  • Fracione as refeições, evite longos jejuns nesse período;
  • Sopas selecionadas com legumes, verduras variadas, folhas e proteínas como carne moída, frango desfiado e músculo são ótimas opções para aquecer o jantar. Evite adicionar bacon, linguiça, creme de leite e queijos. Atente-se também na quantidade de batata, mandioquinha, macarrão, arroz e outros carboidratos, moderação!
  • Pratique atividade física. Arrisque em exercícios que lhe mantenham aquecidos e ajudem a produzir calor, isso também pode influenciar na redução de apetite;
  • Aposte em alimentos com potencial de estímulo à produção endógena de calor, como por exemplo, a capsaicina (pimenta) e gingerol (gengibre);
  • Mantenha o consumo de alimentos ricos em fibras, saladas, frutas, alimentos integrais que promove saciedade além de fornecerem as vitaminas e minerais;
  • Adicione também porções de gorduras saudáveis através de oleaginosas (castanhas) e abacate;

 

Não tem desculpa: alimentação equilibrada, atividade física, ingestão de água e uma boa noite de sono! Seu corpo merece esse cuidado e respeito.

Para orientações específicas e individualizadas de acordo com sua necessidade procure um profissional especializado.

 

 

Nutricionista Mariana I. B. Penatti (CRN 3 - 26.444)

Formada pela Universidade Católica de Santos

Especialista em Bases Metabólicas e Fisiológicas na Ativ. Física e Nutrição (USP)

Especialista em Fisiologia do Exercício Aplicada à Clínica (UNIFESP)

Especialista em Nutrição Aplicada ao Esporte (USP)